27 de fevereiro de 2010

Sábado animado


Sátira dos presidentes latino-americanos em vídeo. Espero que não seja profética.

25 de fevereiro de 2010

#foradourado?

Pra quem queria chutar o Dourado, a hora é agora.

Poesia de quinta

Trecho de “Os verões da grande leitoa branca”, Jamil Snege

“Minha sogra é uma dessas mulheres que saltam sobre a menopausa e continuam a menstruar aos 50. Odeio minha sogra. Odeio o médico de bosta que criou esse prodígio de ovulação perpétua, abelha-rainha loira e coxuda. Todos nós – genros, filhas, filho, marido e netos – gravitamos em torno desse ovário infatigável, palreante, onipresente. Ela faz as tortas, o pudim de avelãs, o salpicão de frango, os sucos de graviola, o mingau das crianças, a caipirinha do aperitivo. Está sempre a balançar os seios, chupitando molhos, cruzando as pernas, chuchando os dedos, empinando a bunda, mamujando a calda dos pudins. (...)

Sempre anuncia quando vai fazer xixi, tomar uma ducha porque está toda suada, por um vestidinho mais leve que a vontade mesmo era ficar nua com esse calorão danado. E dá-lhe perna, e dá-lhe coxa, e dá-lhe farta fricção de peitos, e dá-lhe esfregação de bunda quando, toda afogueada, traz à mesa o enorme pernil de porco que acaba de tirar do forno. Odeio minha sogra. Odeio o cheiro de seu sabonete, da colônia que ela borrifa no profundo rego de seus seios.”

24 de fevereiro de 2010

Cada coisa no seu lugar

Acho justo. Acho certo. Foi pro guichê da fraude, e, a tirar pela jornada artístico/talentosa do JL e pelo histórico da 'carreira' até aqui.. é.. hum.. entenderam né?

E outra: só eu senti uma ponta de sarcasmo na chamadinha?

Contradições:


Título da matéria: 'Minha filha não é lésbica', dispara mãe de Angélica no dia da eliminação.

Linha de apoio: A jornalista confirma que possui um relacionamento estável com uma morena.

Resumão: Ela se diz lésbica, a mãe jura que não. Ela já se relacionou com homem casado e a mãe acha ótimo que, entre ser sapatão e ficar com cara casado, ela tenha ficado com casado. Acha melhor ainda falar que a filha já transou com homens, num veículo nacional. E pra fechar com chave de ouro, usa camisetinha com bandeira protesto dizendo: Filha Sapa: mode ON.

Clique na foto e acompanhe na íntegra mais esse drama familiar.

Da água pro vinho

Como ele ficou gostóóósa!

Me chame de cachorro feio e pulguento


- Mas não me chame de corinthiano.

Rock'n roll na veia

23 de fevereiro de 2010

Dois mitos caem por terra:

O primeiro é a própria Whitney, por si só, que já tá caída há muito tempo.

O segundo é que a voz dela já era. Tá certo que não é aquela (insira aqui o nome daquela marca de lava roupas que não nos pagará nada para ficar citando), mas ainda dá um caldo. Desafina, sim, desafina. Tá vestida de Simone? Tá vestida. Mas não se pode negar que o auge da música ainda empolga.

Tenho pra mim que o refrão - ali nos 3'35'' quando ela balança os bracinhos e dá o show - pode ser um playback.. Algo como: balancei os bracinhos, dá o Play que tô pronta. Sei lá.. Se for, convence, se não for, ótimo. Whitney rules!

De democrata para democrata

Daqui.

Véia boa

21 de fevereiro de 2010

18 de fevereiro de 2010

Green Police


Os radicais do movimento ambiental costumam ser chamados de “ecochatos”. O conceito serviu de inspiração para a campanha publicitária de um carro de luxo. A Green Police (Polícia Verde) é um esquadrão fictício de policiais que combate ferozmente “crimes” como jogar pilhas no lixo ou usar sacolas plásticas no supermercado. Virei fã.

Via Bombou na Web.

Poesia de quinta

Eu peço ao vento
de Nuno Ramos, em O pão do corvo.

O leão

Eu peço ao vento que leve o meu cheiro. Vá. Peço ao vá. Antes que meu sangue seque. As narinas dela vão se abrir. Primeiro a cócega no focinho, depois o espanto. Ela vai reconhecer meu cheiro, vai se lembrar. Vai abrir suas narinas no alto de algum montículo nesta terra plana. Ela gosta de lugares altos. A brisa vai percorrer a sua juba espessa, depois abrir suas narinas. Eu peço ao vento que leve meu cheiro antes que o sangue seque. Antes que eu perca o medo. Antes que alguma ave me descubra. Meu pêlo já está todo encharcado e vermelho. Como foi que me feri? Foi a ponta de uma pedra. Ela vai isolar o meu cheiro no meio de tantos cheiros lá no alto daquele montículo. Vocês não sabem como ela é. É uma leoa das grandes. Tem uma patada muito forte. A zebra que ela alcança morre antes de tombar no chão. O capim onde ela dorme acorda molhado de suor. Qualquer chão é a palha dela. Qualquer animal é o seu alimento. Ela vai saber que o sangue é meu. Vá. A minha carne fica aqui mas o meu cheiro voa. Eu peço ao voa. Leva o meu cheiro até as narinas da minha leoa. Ela vai ouvir meu cheiro como a uma voz. Vai ver meu cheiro como um ponteiro fixo. As folhas debaixo de mim estão vermelhas. Os insetos pequenos bebem ali. Eu peço ao vento. Traga pra mim a minha leoa. Traga a minha leoa pra mim agora.

A leoa

Eu não saberia cuidar dele, mesmo que chegasse a tempo. Eu peço ao vento que leve meu uivo de volta. Como um chacal, como uma hiena, saúdo a savana oca, a estepe plana e a lua longe pela morte de um amigo.

Jonas Aguiar = talento

17 de fevereiro de 2010

Rock'n roll na veia


No álbum ‘Reimaginator’, a banda Rock Sugar, faz covers misturando rock com música pop. No vídeo, ‘Don’t Stop the Sandman’, que nada mais é que ‘Enter Sandman’, do Metallica misturado com ‘Don’t Stop Believing’, do Journey. É divertido, vá... saca os tipos.

15 de fevereiro de 2010

Carne de segunda

Edição especial de carnaval


O carnaval que a globeleza não mostra. E sim... o período permite atualizações a qualquer momento.

13 de fevereiro de 2010

Sábado animado


French Roast. Num elegante café parisience, um executivo tenso descobre que perdeu a carteira e não pode pagar a conta. Para ganhar tempo ele pede mais um café. A animação produzida em 2008 por Fabrice O. Joubert, concorre ao Oscar.

12 de fevereiro de 2010

Duelo de titãs

Abrindo as festividades

Carnaval é isso, minha gente. Porque a vida mesmo louca e absurda é um eterno aprendizado.

Beleza: Complemento

Complementando o post abaixo, em 20 anos ela também terá percebido que a sombrancelha atual é meio drag queem demais e vai ter dado um ajuste legal. Oba!


Veja o video here, and now.

Beleza:

Olha, a previsão é otimista se compararmos com o que temos agora, pós preenchimento labial.

- Tô boa?

Sexta sem sentido


- Para que não se diga que ignoramos o carnaval...

11 de fevereiro de 2010

O Cara


Eles não iam se separar... mas espere só até o Brad saber que a Jo está saindo com o Grande Lebowski.

Poesia de quinta

Trecho de “Desonra”, J M Coetzee

“Para um homem da sua idade, cinquenta e dois, divorciado, ele tinha, em sua opinião, resolvido muito bem o problema do sexo. Nas tardes de quinta-feira, vai de carro até o Green Point. Pontualmente às duas da tarde, toca a campainha da portaria do edifício Windsor Mansions, diz seu nome e entra. Soraya está esperando na porta do 113. Ele vai direto até o quarto, que cheira bem e tem luz suave, e tira a roupa. Soraya surge do banheiro, despe o roupão, escorrega para a cama ao lado dele. “Sentiu saudade de mim?”, ela pergunta. “Sinto saudade o tempo todo”, ele responde. Acaricia seu corpo marrom cor-de-mel, sem marcas de sol, beija-lhe os seios, fazem amor.
Soraya é alta e magra, de cabelo preto comprido e olhos escuros, brilhantes. Tecnicamente, ele tem idade para ser seu pai; só que, tecnicamente, dá para ser pai aos doze. Ele está na agenda dela faz mais de um ano; ele acha que ela é perfeitamente satisfatória. No deserto da semana, a quinta-feira passou a ser um oásis de luxe et volupté.”

10 de fevereiro de 2010

Como salvar um amigo viado

Rock'n roll na veia

Thomas Dybdahl é o nome deste artista norueguês. Apesar de ser um grande sucesso no país, o trabalho dele nunca saiu da Noruega. No entanto, talento e versatilidade fazem dele um dos músicos mais notáveis da nova geração européia, ao lado de Nick Cave e Jeff Buckley.

9 de fevereiro de 2010

Aplicação



- O resto ele desperdiçou.

Experimentação


Ativistas contra o uso de animais em laboratório promoveram, em Florianópolis, uma manifestação contra a compra de produtos testados em animais e à prática da vivissecção — experimentação em laboratório. O objetivo é pressionar os laboratórios a adotarem métodos alternativos à experimentação animal. Segundo os manifestantes, instituições norte-americanas, inglesas e alemãs já usam uma metodologia que substitui a vivissecção.

--------

Alternativa sugerida por uma parte menor dos ativistas é a substituição das cobaias por advogados. Os argumentos favoráveis a prática são fortes: "A espécie existe em abundancia e ninguém se apega ao bichinho", pontuam.


- Não me processe, please...

Véia boa


- I'm burning.

8 de fevereiro de 2010

Madonna sem photoshop


- Gracinha!

Via Copia, meu filho

Carne de segunda



Um açougue interio aqui: http://valescapopozuda.blogspot.com/

To: Valesca
Oi Valesca.
Gostaria de dizer que ser você já é ultrajante.
Ser você + Geyse Arruda... me faltam palavras.
Beijos.

ASPONE = Assessor de Porra Nenhuma

Piada interna, vídeo bom, série ótima.
E como tudo que é bom dura pouco, foi curta.

6 de fevereiro de 2010

Sábado animado


Granny O'Grimm's Sleeping Beauty. Uma velhinha aparentemente doce perde o fio da meada ao narrar sua versão de "A Bela Adormecida" para sua netinha apavorada. Esse curta está entre os indicados ao Oscar de 2010. Quando montei o post, não encontrei com legendas, então... se alguém tiver a bondade... pode deixar a dica nos comentários.

4 de fevereiro de 2010

Veja antes aqui

Repare nas interpretações shakspereanas, nos figurinos, nos efeitos sonoros... É Oscar na certa!

Sobre todas as coisas

Ryot IRAS

Poesia de quinta, em homenagem


Trecho de “Pra cima com a viga, moçada!”, J D Salinger

“Mas o que acho que mais comumente se ouve, pelo menos nestes tempos, sobre o curiosamente-produtivo-porém-doente poeta ou pintor, é que ele é, invariavelmente, uma espécie de superdotado mas também sem dúvida alguma um neurótico “clássico”, uma aberração que só de vez em quando, e nunca em grandes oportunidades, quer se ver livre de sua aberração; ou, em linguagem clara, um louco que não raramente, embora digam que ele infantilmente o nega, dá gritos terríveis de dor, como se todo o coração deixasse escapar ambas, a sua arte e a sua alma, só para experimentar o que em pessoas normais passa por bem-estar, e ainda (pelo que se diz) quando o seu pequeno quarto é invadido e alguém – frquentemente, nestes casos, alguém que o ama – lhe indaga apaixonadamente onde é a dor, ele ou declina ou parece incapaz de discuti-la em qualquer nível clinicamente construtivo e, de manhã, quando até os grandes pintores e poetas sentem-se presumivelmente mais leves do que o normal, ele está mais do que nunca perversamente determinado a deixar que o mal siga seu curso.”